sexta-feira, 21 de maio de 2010

O tal do..

inferno astral .
Parece que depois de tanto tempo, de tanta evolução, parece que depois que você muda tanto você acaba sempre voltando ao passado. De novo e de novo. Parece que quanto mais você evolui e você esquece mais perto você está do passado. Até que a saudade te parta. Até que o arrependimento, a dor, a felicidade, até que as risadas, até que tudo te coloque em um poço de emoções fortes. Parece que quanto mais você se afasta mais perto você chega. Parece que as coisas nunca mudarão e evolução no fim não foi evoluir. Foi só caminhar. Talvez em círculos. Talvez para a frente. Mas talvez o passado nunca tenha saído de você.
Você inveja o passado e se esquece de como no futuro esse vai ser o seu passado, e que se tudo que você fizer for viver do passado não vai existir mais nada para sentir saudades ou pra invejar. E você percebe que não é uma questão de inferno astral, de azar, de força. Ou de destino. Você percebe que não é questão de fulano ou de ciclano. Você percebe que depende de escolhas. Você escolhe do que vai depender e você escolhe de quem vai depender.
Chega uma hora em que você já conheceu tanta gente ruim, já conheceu tantas características detestáveis que você se cansa. E é sempre assim. Você sempre cansa e parece estar sempre cansada, das pessoas, das coisas, da escola. Mas é só uma questão de escolhas. Mas são escolhas dentro de uma sociedade, que é tão cruel, que errar já é normal, uma sociedade tão cruel que um defeito enorme se torna nada diante de coisas tão piores, então você não se esforça mais pra ser bom. Porque já tem tanta gente ruim. Já tem tanta coisa ruim. Que ser ruim já é tão normal quanto ser bom. Mas novamente, é uma questão de escolhas.

3 comentários:

Debbys disse...

com certeza, praticamente tudo nessa vida é questão de escolhas, por isso nós temos que ter consciência do que fazemos...

bjusss

Taw disse...

Na minha opinião, mesmo com todas essas coisas, deveríamos sempre tentar fazer o melhor... pois ainda assim, é lógico que em algum momento praticaremos coisas perversas...

Hum... acho que o interessante mesmo é não desistir... é persistir até o fim buscando sempre o melhor comportamento possível, que seja independente do comportamento alheio...

é como eu penso.

Erica Ferro disse...

"Faço o melhor que sou capaz, só pra viver em paz...♫"

Texto cheio de verdades.
Gostei!